Buscar
  • Valerio Augusto Pinto

Plantio de Café 1 - Da escolha da região ao preparo da área


A região a ser escolhida,


A região onde será realizada a cultura do café, exige uma topografia de boa qualidade com clima e altitude adequados, que tenha tradição na cultura do café, não somente para poder compartilhar dados com outros produtores na busca de um café de alta qualidade, bem como para contratar mão de obra especializada.

Os grãos Arábica crescem melhor em regiões mais elevadas com boa qualidade de solo. A altitude da plantação contribui para desacelerar o crescimento das plantas, intensificando o aroma e sabor do café. Portanto um terroir ideal seria: altitude sempre superior a 700 metros e com boa insolação, que garanta o sol da manhã, sendo que as temperaturas de 18º a 22ºC parecem ser as mais favoráveis ao desenvolvimento do cafeeiro. Entretanto, não se deve considerar apenas a média anual, pois muito importantes são os extremos, especialmente as temperaturas mínimas que se apresentam na região.


Por outro lado, em regiões onde temperaturas acima de 30ºC são frequentes, durante períodos longos, a produção do cafeeiro é prejudicada principalmente porque grandes números de botões florais abortam, não produzindo frutos.


O regime de chuvas é fundamental pela influência que exerce na longevidade, na produtividade da lavoura e na qualidade da bebida, sendo que o considerado ideal está entre 1.200 mm e 1.800 mm anuais, devendo haver um período chuvoso bem definido.


É importante que a precipitação esteja distribuída de forma que atinja os períodos de desenvolvimento vegetativo e frutificação.


Levando isso em consideração, procure evitar terrenos que estejam voltados para faces propícias à ação de ventos fortes e frios, pois esta característica é altamente prejudicial às plantas.


A incidência de ventos pode causar grandes problemas ao cafeeiro, devido a danos mecânicos, principalmente nas folhas e nos ramos, favorecendo a infecção por fungos e bactérias.


A radiação solar é fundamental para todas as plantas. Quando na intensidade adequada tem efeitos sobre o cafeeiro que podem se traduzir em maior atividade fotossintética, floração abundante e maturação mais uniforme.


O solo também deve ser fértil e bem drenável, devendo ser evitado se for muito erodido ou pedregoso. A profundidade efetiva mínima deve ser de 120 cm e com boas condições de textura e estrutura, sem limitação física ao desenvolvimento da raiz.


O pião (raiz mestra) deste cafeeiro, é lenhoso, reto e tem a posição vertical, fixando a planta no solo.


Do Pião saem raízes oblíquas e destas, em maior número, saem também raízes laterais que caminham paralelamente ao solo e são providas de raízes capilares. Estas últimas, denominadas radicelas terminais, são cobertas de pelos absorventes que tem a função de extrair do solo a água e os sais minerais necessários à nutrição da planta.


Compilado por José Cezário Alves Cruz


4 visualizações

SuperCafé Alimentos Ltda

Rua Francisco de Paula Xavier, 339

Piumhi - MG - CEP: 37.925-000

CNPJ: 17.320.155./0001-08

  • Facebook
  • Instagram

©2020 Café Super Canastra. Todos os direitos reservados.